domingo, 30 de setembro de 2012

FRANÇOIS HOLLANDE MENTIU PARA GANHAR AS ELEIÇÕES


François Hollande mentiu, descaradamente, para ser eleito presidente da República da França.
Hollande disse que era contra o acordo neoliberal e recessivo imposto por Ângela Merkel, mas agora prepara-se para se ajoelhar, diante de Ângela Merkel, como Pétain se ajoelhou diante de Hitler.

II REPÚBLICA DA ESPANHA, 1931 - 1939


A ABERRANTE ZONA EURO E O ILEGÍTMO BCE


Ontem em Lisboa (a «TVI» net calcula que no Terreiro do Paço só cabem 140 mil pessoas) e Madrid houve grandes manifestações contra a troika que impõe recessão em cima de recessão e um caderno de encargos classista, que visa transferir dinheiro das outras classes sociais para a alta burguesia. Por uma questão de dignidade intelectual não leio, regularmente, nenhum jornal ou revista portugueses, nem vejo regularmente, nenhum programa de qualquer televisão portuguesa de sinal aberto ou por cabo (e tenho acesso a todos), vejo os programas das televisões portuguesas, sempre com o comando na mão e, em princípio, não consigo ver nenhum programa até ao fim, considero o programa mais aberrante de todas as televisões portuguesas o programa «Quadratura do Círculo» da «SIC Notícias», este é um programa de tipo fascista, inspirado nas «Conversas em Família» de Marcelo Caetano, um programa com Censura Prévia, onde só entram os políticos dos partidos que exercem o poder, onde a desonestidade pessoal e intelectual ultrapassa os limites mínimos da decência.
Em Portugal a presença dos burros da troika, um conjunto de funcionários ainda mais estúpidos que o PSD António Borges, é formal, e na Espanha ainda não é formal, mas as pressões para a execução do caderno de encargos do neoliberalismo europeu na Espanha são evidentes, o tal caderno de encargos que fez colapsar a economia da Grécia.
Em Portugal é urgente fazer cair o Passos Coelho, embora se chame coelho é mais burro que coelho. Se não cair o governo PSD-CDS pode cair o próprio regime.
A ministra da Justiça já disse que agora acabou a impunidade em Portugal, o que faz supor que os políticos que praticaram os crimes no negócio dos submarinos alemães vão todos para a cadeia, assim como a camarilha PSD que fez um monumental desfalque no banco BPN, que está a ser pago com os subsídios de férias e de Natal de muitos portugueses.
E por outro lado dá a ideia de que vão ser julgados os banqueiros envolvidos em volumosas fugas ilícitas de capitais de Portugal. E que as Finanças vão deixar de ser cúmplices com a fuga ao Fisco de 25% da economia portuguesa. Mas a mulher mente, é paga para mentir.


Mário Draghi, um criminoso de colarinho branco, envolvido nas vigarices do Banco Goldman Sachs, estilo padrinho da Máfia da Sicília, é o presidente do aberrante «BCE». Digamos, a Zona Euro está entregue ao crime internacional organizado.

sábado, 29 de setembro de 2012

MANIFESTAÇÃO CONTRA A TROIKA E CONTRA O GOVERNO PSD-CDS, HOJE, EM LISBOA, NO TERREIRO DO PAÇO


DOIS TIPOS DE BARBÁRIE EM NOME DA DEMOCRACIA: O NEOLIBERALISMO E O NOVO COLONIALISMO DA NATO COM A ÉTICA E A MORAL DO NAZISMO MAS COM OUTRO FORMALISMO



Sou de opinião que o nazismo foi a expressão pura do mal imperial-colonial. A ética zero e a moral zero do nazismo passaram para a NATO, uma organização imperial-colonial com a ética zero do nazismo e com a moral zero do nazismo. Digamos que o nazismo se apoderou ética e moralmente da NATO. Dos desertos do Iraque aos desertos da Líbia o nazismo da NATO impôs a lei da sua barbárie imperial-colonial hitleriana. E está a tentar fazer o mesmo na Síria, para depois fazer no Irão. Este nazismo «das raças inferiores» que é o imperial-colonialismo da NATO está cada vez pior. Guantánamo e a sua Rede de Sucursais fazem lembrar Auschwitz, ética e moralmente são iguais.
Milton Friedman um fascista do governo de Pinochet, era conselheiro pessoal do assassino e ladrão Pinochet, criou o neoliberalismo que é outra expressão da Barbárie. O neoliberalismo do fascista Milton Friedman, corrompe a própria palavra liberalismo, que inicialmente significava a ideia de liberdade contra o que restava do feudalismo. O neoliberalismo do fascista Milton Friedman tem por objectivo transformar o trabalho assalariado em algo o mais próximo possível da escravatura e impor uma ditadura universal das grandes multinacionais e dos seus lacaios.
As leis perversas da moeda euro e as leis aberrantes do falso «BCE» baseiam-se no neoliberalismo de Milton Friedman. A Zona Euro é uma aberração neoliberal. O perverso «BCE» não é um banco público, mas um banco aberrante capturado pelas altas burguesias financeiras. Não pode emprestar dinheiro directamente aos Estados em condições normais, e é aberrantemente obrigado em condições normais a emprestar dinheiro aos bancos privados para estes terem lucros criminosos de intermediações desnecessárias e parasitárias. Assim de maneira imoral o falso «BCE» emprestou dinheiro aos bancos privados a 1% para esse dinheiro ser emprestado pelos bancos privados, aberrantemente, ao Estado da Itália a 7%!!!
Os chamados «resgates» da Zona Euro são um negócio para quem empresta dinheiro a juros de 4%, a troco da aplicação de uma política do neoliberalismo europeu de recessão em cima de recessão que tem por objectivo destruir o mercado interno dos países «resgatados» e criar leis do Trabalho, que aproximam o trabalho assalariado o mais possível da Escravatura. Uma das piores leis do Trabalho do neoliberalismo é o despedimento sem justa causa, que pode ocorrer com vinte e tal anos, com trinta e tal, com quarenta e tal, com cinquenta e tal ou com sessenta e tal anos. O despedimento sem justa causa destrói a ideia de futuro e aproxima o assalariado da condição de escravo. O sindicalista burguês João Proença da UGT concordou com a imposição aos trabalhadores portugueses da selvagem lei do despedimento sem justa causa.
É assim esta época.
 «Tudo se agravou nos anos de 1970, quando Milton Friedman, da escola de economia de Chicago, veio dizer que a única responsabilidade no mundo dos negócios era maximizar os lucros, independentemente dos custos sociais e ambientais. E Ronald Reagan, Margaret Thatcher e muitos outros líderes mundiais convenceram-se disso desde então. Todas estas empresas são orientadas segundo este objectivo e quando alguma coisa o ameaça, seja um acordo de comércio multilateral seja outra coisa qualquer, juntam-se para garantir que o mesmo é protegido. Isto não é uma conspiração, uma conspiração é ilegal, isto que fazem não é. No entanto, é extremamente prejudicial para a economia mundial.»
«Também escreveu que o objectivo último dos EUA é construir um império global. Como vê a recente estratégia norte-americana contra a China e o Irão?»
«Actualmente, podemos dizer que o novo império não é tanto americano como formado por multinacionais. Penso que a ditadura das grandes empresas e dos seus líderes forma hoje a versão moderna desse império. Repito, isto não é uma conspiração, mas todos eles são movidos por esse objectivo de que falámos anteriormente.» (John Perkins in jornal «i» online)

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

É PRECISO DERUBAR O GOVERNO DO COELHO – MANIFESTAÇÃO AMANHÃ, 29 DE SETEMBRO DE 2012, EM LISBOA, NO TERREIRO DO PAÇO, ÀS 15 HORAS


VERDADES INCONVENIENTES PARA OS SENHORES DA GUERRA DA NATO


Tantas mentiras têm sido ditas pelos Senhores da Guerra da NATO para enganar quase todo o Mundo e também pelos «média» ocidentais que os apoiam.
Estas mentiras do novo colonialismo começaram com as célebres 'Armas de Destruição Maciça do Iraque'.
A conquista do Iraque e da Líbia foram motivadas pelo saque do petróleo e pelas ameaças de Saddan Hussein e de Kaddafi de venderem o petróleo noutra moeda que não fosse o dólar. As explicações oficiais são mentiras, tendo as mentiras sobre a Líbia sido divulgadas depois de a NATO ter iniciado manobras militares no Mediterrâneo para preparar a conquista da Líbia, muito antes das manifestações contra Kaddafi, organizadas pelos serviços secretos de países da NATO.
Este odioso novo colonialismo que já vai na Síria é uma expressão da barbárie em nome da Democracia.
Este odioso novo colonialismo é apoiado por muitas televisões, rádios, revistas e jornais dos países da NATO. O colonialismo antigo e o actual da NATO, são uma das piores expressões da barbárie. 

«Mas vários especialistas defendem que estamos num cenário de terceira guerra mundial, com a China, a Rússia e o Irão de um lado e os EUA, a União Europeia (UE) e Israel do outro. E que toda a conversa de Washington em torno do programa nuclear iraniano não passa de uma grande mentira.»
«Não acredito que todo este conflito seja motivado por armas nucleares. Na verdade, vários estudos recentes, alguns deles das mais respeitadas agências de informações norte-americanas, mostram que não existem armas nucleares no Irão. E acredito que tudo isto não se deve apenas aos recursos iranianos mas também à ameaça de Teerão de vender petróleo no mercado internacional numa moeda que não o dólar, uma ameaça também feita por Muammar Kadhafi, na Líbia, e Saddam Hussein, no Iraque. Os norte-americanos não gostam que ameacem o dólar e não gostam que ameacem o seu sistema bancário, algo que todos esses líderes fizeram – o líder do Irão, o líder do Iraque, o líder da Líbia. Derrubaram dois deles e o terceiro ainda lá está. Penso que é disto que se trata.» (John Perkins, in jornal «i» online)

A PERIGOSA INCOMPETÊNCIA DOS POLÍTICOS QUE CRIARAM AS PERVERSAS LEIS DA MOEDA EURO E DO FALSO «BCE» - MILITARES AMEAÇAM COM NOVA GUERRA-CIVIL EM ESPANHA


As perversas leis da moeda euro e do ilegal «BCE» criaram na Espanha uma gravíssima crise de recessão em cima de recessão, de ameaça de Secessão e de ameaça dos militares de provocarem mais uma Guerra-Civil.
Só que os militares castelhanos que ameaçam com mais uma Guerra-Civil não têm o Hitler nem o Mussolini para os apoiar, como aconteceu na última (1936-1939) em que houve mais de um milhão de mortos.


Como se pode ver pela foto acima, Mussolini não parece em condições de ajudar em mais uma Guerra-Civil de Espanha.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

PORTUGAL E O RENDIMENTO PER CAPITA


O jornal «i» online divulgou dados sobre o rendimento per capita, onde Portugal aparece no 19º lugar a nível mundial, com base num estudo da Companhia de Seguros «Allianz».
No entanto este estudo é arrasado pelos dados do FMI relativos a 2011, segundo os quais Portugal aparece no 36º lugar a nível mundial.
Por outro lado, convém não esquecer a muitíssimo desigual distribuição da riqueza. As altíssimas desigualdades em Portugal mostram uma alta burguesia muitíssimo rica, enquanto que o número de pobres ultrapassa os 50% da população (52%).  20% dos portugueses são muito pobres e cerca de 32% são pobres. Por outro lado, Passos Coelho está a transferir riqueza das classes médias e das outras classes abaixo das médias para a tal alta burguesia muitíssimo rica.

«Um estudo da seguradora Allianz - Global Wealth Report - apresenta o balanço dos rendimentos financeiros médios por habitante nos diferentes países europeus e reserva surpresas, nomeadamente quanto à posição relativa de Portugal (19 572 euros per capita).

Em 2011, 12 países da União Europeia integravam o top 20 dos mais ricos do mundo, dos quais nove pertencentes à zona euro, entre os quais Portugal.
A Bélgica é a campeã europeia com os seus 68 491 euros por habitante.
Mas Portugal ou a Itália, notoriamente a atravessarem uma grave crise, mantém-se no top 20 apesar de terem registado uma grande redução dos seus activos (-3,3% e 5,4%). Outros países, como a Grécia e a Espanha, estão excluídos deste ranking.
A Suíça, primeira classificada deste ranking de riqueza é seguida pela Bélgica, Holanda, Reino Unido, Dinamarca, Itália, França, Suécia, Áustria, Alemanha, Irlanda, Portugal e Finlândia.
O estudo desfaz a ideia generalizada da liderança de riqueza dos cidadãos alemães que se ficam pelos 38 152 euros per capita contra, por exemplo, os 42 643 dos franceses. Estes viram os seus rendimentos reduzir-se 2,7% entre 2010 e 2011.
Incluindo o resto do mundo, o estudo indica que o Japão e os Estados Unidos ocupam a segunda e a terceira posições, respectivamente com 93 087 euros e 90 417 euros de rendimento por habitante.» (In jornal «i» online)


Este estudo é, porém, totalmente, contraditado pelos dados do FMI, sobre os rendimentos per capita, relativos a 2011, publicamente divulgados, nomeadamente na «Wikipedia», em dólares dos EUA, que são expostos a seguir. O valor de 1 dólar é inferior ao valor de 1 euro, mas a variação exacta é ao dia.


Hoje 1 euro (27-09-2012 às 12:09) valia USD        Estados Unidos - Dólar             1.2872

Hoje também 1 euro (27-09-2012 às 12:09) valia BRL         Brasil - Real                2.6208
E ainda 1 euro hoje (27-09-2012 às 11:09) valia AOA Angola - Kwanza            122.4300

E 1 euro hoje (27-09-2012 às 12:09) valia  MZM  Moçambique - Novo - Metical           36.7000

Fundo Monetário Internacional (2011)

Pos.PaísUS$
1 Luxemburgo113.533
2 Quatar98.329
3 Noruega97.255
4 Suíça81.161
5 Emirados Árabes Unidos67.008
6 Austrália65.477
7 Dinamarca59.928
8 Suécia56.956
9 Canadá50.435
10 Holanda (Países Baixos)50.355
11 Áustria49.809
12 Finlândia49.350
13 Singapura49.271
14 Estados Unidos48.387
15 Kuwait47.982
16 Irlanda47.513
17 Bélgica46.878
18 Japão45.920
19 França44.008
20 Alemanha43.742
21 Islândia43.088
22 Reino Unido38.592
23 Nova Zelândia36.648
24 Brunei36.584
25 Itália36.267
26 Hong Kong34.049
27 Espanha32.360
28 Israel31.986
29 Chipre30.571
30 Grécia27.073
31 Eslovénia24.533
32 Omã23.315
33 Bahamas23.175
34 Bahrein23.132
35 Coreia do Sul22.778
36 Portugal22.413
- União Europeia35.116Ano de 2011