quarta-feira, 3 de outubro de 2012

A DESUNIÃO EUROPEIA E O SALVE-SE QUEM PUDER


A Zona Euro foi concebida para roubar os Estados (isto é, para roubar os contribuintes) e para favorecer as altas burguesias financeiras. Foi criminoso criar leis para o falso «BCE», que o proíbem, em condições normais, de emprestar dinheiro directamente aos Estados e o obrigam a emprestar dinheiro, aos banqueiros privados para uma intermediação abusiva desnecessária, parasitária e criminosa, para estes emprestarem aos Estados, depois de ganharem lucros criminosos de intermediação. Esta estrutura legal criminosa da legislação do falso «Banco Central Europeu», está a destruir a Zona Euro.
Os «resgates» com juros mafiosos de 4% e com a imposição de um caderno de encargos de assassinato das economias «resgatadas» com recessão em cima de recessão significam o oposto de uma União Europeia, mas uma guerra terrível de uns Estados da Zona Euro contra outros, que já produziu pesadas baixas à Grécia, a Portugal, à Irlanda, à Espanha, à Itália e em breve começará a causar pesadas baixas à França.
A Zona Euro caminha para a implosão.
Hoje, depois das 15 horas o ministro das Finanças Vítor Gaspar, do moribundo governo PSD-CDS, anunciou mais recessão em cima da recessão já existente. Portugal caminha para o colapso da Economia.
Vítor Gaspar atacou todas as classes sociais excepto a alta burguesia. Vai aumentar, pesadamente, os impostos sobre o Trabalho, e um ligeiríssimo aumento sobre o Capital, para deitar areia para os olhos dos mais sacrificados.
A Zona Euro está a afundar-se e já estamos no salve-se quem puder.
A Catalunha já está a preparar a Secessão, mas pelas piores razões, quer afundar ainda mais a Espanha.
«O presidente do Governo regional catalão defendeu hoje a viabilidade económica de uma Catalunha independente, considerando que a região produz, com 7,5 milhões de habitantes, o mesmo que Portugal, com dez.
"A Catalunha é uma economia perfeitamente viável" que produz com 7,5 milhões de habitantes "a mesma riqueza que Portugal", com uma população de dez milhões, disse Artur Mas, numa conferência de imprensa na Generalitat, sede do Governo regional catalão.» (In jornal «i» online)

Sem comentários:

Enviar um comentário