sexta-feira, 5 de outubro de 2012

IMPLANTAÇÃO DA I REPÚBLICA DE PORTUGAL FOI EM 5 DE OUTUBRO DE 1910


Hoje comemorou-se, de diferentes maneiras a implantação, pela força militar, da I República, em Portugal, em 5 de Outubro de 1910.
Os portugueses não são assim de tão brandos costumes. O rei D. Carlos I suspendeu a Constituição de 1826, que o legitimava, e que fora suspensa pelo rei D. Miguel I, que a havia jurado.
A ditadura de D. Miguel I, deu origem a uma violenta guerra civil, de 1832 a 1834, que terminou com a derrota da ditadura. A cabeça de D. Miguel I foi poupada, porque o comandante das tropas constitucionalistas era o duque de Bragança, que já tinha sido o imperador D. Pedro I do Brasil (de que abdicou) e o rei de Portugal D. Pedro IV (de que também abdicou), irmão de D. Miguel.
D. Carlos I suspendeu a Constituição («Carta Constitucional de 1826») que o legitimava e impôs uma ditadura. Em 1908 os republicanos assassinaram o rei D. Carlos I e o herdeiro do trono o seu filho mais velho D. Luís Filipe, em Lisboa, no Terreiro do Paço.
Tornou-se rei D. Manuel II, que colocou de novo em vigor a Constituição de 1826 e com ela voltou a liberdade. Mas os republicanos não perdoaram a ditadura monárquica e em 5 de Outubro de 1910, pela força das armas, implantaram a I República. A monarquia em Portugal acabou para sempre e hoje o Partido Popular Monárquico, nem um deputado consegue eleger para o Parlamento da República, embora se possa candidatar livremente.
D. Manuel II embarcou na Ericeira para Gibraltar e viria a morrer, sem filhos, na Inglaterra.

Sem comentários:

Enviar um comentário