sábado, 20 de outubro de 2012

PORTUGAL E OS AMIGOS DA ONÇA NEOLIBERAIS


Portugal para não prejudicar outros países da União Europeia destruiu barcos de pesca e acabou com explorações agrícolas e agro-pecuárias, quando entrou para a União Europeia.
Agora Portugal não produz o suficiente para alimentar a sua população, tem que importar alimentos, quando tem terra mais que suficiente para alimentar toda a população.
A falta de Banco Central para a moeda euro deu origem a uma crise que atinge a Grécia, Portugal, a Irlanda, a Espanha e a Itália. E os neoliberais alemães e os seus lacaios do PPE estão a adiar o mais que podem os passos necessários para transformar o «BCE» num Banco Central verdadeiro. Quando os neoliberais alemães concordarem em transformar o «BCE» num Banco Central verdadeiro, já será tarde demais, talvez a Zona Euro já tenha implodido, precisamente por não ter um Banco Central verdadeiro.
Os amigos da onça neoliberais retribuíram as destruições de empresas portuguesas para não prejudicarem as concorrentes da União Europeia, com uma ajuda a juros usurários, que mais que uma ajuda é um negócio para quem empresta o dinheiro a troco da destruição do mercado interno e da qualidade de vida de todas as classes sociais fora da alta burguesia.
Agora os pescadores desempregados querem ir à pesca e os barcos foram destruídos.
É isto o neoliberalismo europeu, uma ideologia de loucos sádicos.

1 comentário:

  1. -> Ser português não é ser portador de um BI, etc... é... sobretudo, defender uma estratégia que tenha em vista a sobrevivência de Portugal! {nota: existem parvinhos-à-Sérvia... que apesar da venda de empresas estratégicas para a Soberania... e que apesar da substituição populacional dos nativos... acreditam que Portugal vai conseguir sobreviver!?!?!}
    .
    SEPARATISMO-50-50!

    ResponderEliminar