domingo, 31 de agosto de 2014

OS MESMOS ARGUMENTOS QUE SERVIRAM PARA DESMANTELAR A JUGOSLÁVIA SERVEM PARA DESMANTELAR A UCRÂNIA – AS DIFERENÇAS ÉTNICAS, NO OESTE DA UCRÂNIA POLACOS E OUTROS CATÓLICOS DO IMPÉRIO AUSTRO-HÚNGARO , NO LESTE RUSSOS QUE FALAM RUSSO E SÃO ORTODOXOS


Não acho que seja a questão do Kosovo, mas a da Jugoslávia em si, separaram-se por etnias. Na Ucrânia passa-se o mesmo há lá etnias incompatíveis que se odeiam mortalmente. Os católicos do Oeste da Ucrânia que falam ucraniano são incompatíveis com os russos ortodoxos que falam outra língua que é a língua russa.

ISRAELITAS ROUBAM TERRAS AOS PALESTINIANOS E OS ESTADOS UNIDOS E A UNIÃO EUROPEIA NÃO APLICAM SANÇÕES CONTRA ISRAEL... APOIAM ESTES ROUBOS...

Israel confisca nuevas tierras palestinas en Cisjordania

00:42 01/09/2014
«Ana Alba
Jerusalen, 1 sep (Nóvosti). - Israel anunció la confiscación de unos 4.000 dunams de tierra (unos 4 kilómetros cuadrados) en el territorio palestino de Cisjordania.
Los 4 kilómetros de tierra confiscados junto al asentamiento judío de Etzion pertenecen al municipio de Belén y han sido declarados “tierra del Estado, según las instrucciones a nivel político” por la Administración Civil israelí, un organismo establecido en 1981 y que se encarga de administrar los territorios ocupados.
Según la organización no gubernamental israelí Shalom Asjav (Paz Ahora) esta es la apropiación de tierra palestina más grande que lleva a cabo Israel en los últimos 30 años.
La Administración Civil forma parte del COGAT (Coordinador de las Actividades del Gobierno en los Territorios), que pertenece al ministerio de Defensa de Israel. En Cisjordania, ocupada por Israel, rige la ley militar.
La Radio Israelí ha informado de que Israel ha tomado esta medida como respuesta al secuestro y el asesinato de tres adolescentes israelíes en Cisjordania el pasado junio a manos de palestinos, aunque la Administración Civil no ha dado ninguna explicación al respecto.
Paz Ahora ha señalado que las intenciones de las autoridades israelíes son convertir un terreno donde ahora viven diez familias y que está cerca de un seminario judío, en una colonia permanente que se llamaría Gevaot.
Su construcción se viene debatiendo en Israel desde el año 2000 y en 2013, el Gobierno israelí sacó a concurso la edificación de mil viviendas en ese lugar.
Paz Ahora ha denunciado que esta expropiación es la mayor que ha llevado a cabo Israel en Cisjordania desde 1980 y que las personas que puedan reclamar que son propietarias de alguna parte del terreno tienen 45 días para apelar la decisión.» (In «RIA «Novosti»)

ESTADOS UNIDOS E UNIÃO EUROPEIA QUEREM QUE O REGIME FASCISTA-NAZI DE KIEV BOMBARDEIE OS CIVIS DE DONETSK E QUE A RÚSSIA SEJA INDIFERENTE À CARNIFICINA


O Reich de Washington e os seus súbditos da União Europeia querem avançar para leste o mais rápido possível e através da chacina com artilharia pesada de mulheres e crianças, seguindo os métodos da Wehrmacht e das Waffen SS. E querem a rendição imediata da Rússia.
A guerra fria com a Rússia acentua-se, no campo militar, e na propaganda nos mídia, e a guerra quente económica parece que está em escalada.
Esta não é uma guerra fria contra uma ideologia marxista-leninista, mas uma guerra fria contra o capitalismo russo.

sábado, 30 de agosto de 2014

PALESTINA-ISRAEL, DO PROCESSO DE GUERRA AO PROCESSO DE PAZ?

«Hamas aprovou plano do presidente palestino para criação de Estado independente

Palestina, Hamas, Abbas

A direção do movimento Hamas aprovou o plano para a criação de um Estado independente proposto pelo presidente palestino Mahmoud Abbas, informa o jornal árabe Asharq Al-Awsat.

De acordo com um dos líderes do Hamas, Mousa Abu Marzook, “o documento foi assinado pelo presidente do birô político do movimento Khalid Meshal”. Ele foi aprovado na reunião entre Abbas e Meshal realizada em Doha, capital do Catar.
Segundo a estratégia de três etapas refletida no plano, “o lado norte-americano será incumbido de realizar a demarcação das fronteiras dos dois Estados (antes da Guerra dos Seis Dias) e de garantir seu reconhecimento por Israel no prazo de quatro meses”.» (In «Voz da Rússia»)
Leia mais: http://portuguese.ruvr.ru/news/2014_08_30/Hamas-aprovou-plano-do-presidente-palestino-para-cria-o-de-Estado-independente-4133/

O REGRESSO DO NAZISMO À EUROPA E A EXPANSÃO PARA LESTE DO REICH ESTADUNIDENSE



O regime fascista-nazi de Kiev usa no leste da Ucrânia a mesma táctica da Wehrmacht e das Waffen-SS na operação Barbarossa, o cerco de cidades e o bombardeamento dos civis com artilharia pesada.
Como aqui tem sido referido, as alianças da II Guerra Mundial modificaram-se. Na II Guerra Mundial Berlim combatia contra Paris, Londres, Moscovo e Washington. Em 2014 Berlim combate ao lado de Paris, Londres e Washington contra Moscovo na Operação Barbarossa 2.
A operação Barbarossa 2 visa o cerco à Rússia. Mais cedo ou mais tarde a Rússia vai ter que deitar para o lixo os acordos SALT II de controlo de armas nucleares, porque perante uma ameaça tão clara de cerco à Rússia, com sistemas ditos antimísseis ao redor da Rússsia, com o estacionamento de tropas estadunidenses ao redor da Rússia, nos países vassalos de Washington em que sobressaem a Polónia e os pequenos Estados Bálticos que foram aliados de Hitler na operação Barbarossa (Estónia, Letónia e Lituânia), a Rússia vai ter que fabricar armas nucleares modernas em número muito superior ao necessário para destruir todo o planeta Terra e usar novas estratégias como os mísseis nucleares de cruzeiro supersónicos. Perante a operação Barbarossa 2, a Rússia tem que ter meios para dissuadir o mais louco neoconservador que possa no futuro ganhar as eleições em Washington.

Se dúvidas houvesse, hoje vemos que os Estados Unidos, a União Europeia e a NATO não querem saber de Direitos Humanos para nada, já não estão na moda, Guantánamo e as respectivas sucursais e a selvajaria dos bombardeamentos sobre mulheres e crianças na Faixa de Gaza e no Leste da Ucrânia comprovam isso, bombardeamentos estes supervisionados e apoiados por Washington.

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

RECOMENDA-SE O BOMBARDEAMENTO DE HOSPITAIS E ESCOLAS

«Liberals' darling Elizabeth Warren defends Israeli attacks on Gaza schools and hospitals

Published time: August 29, 2014 16:08
Senator Elizabeth Warren (D-MA) (Reuters / Joshua Roberts)
Senator Elizabeth Warren (D-MA) (Reuters / Joshua Roberts)
2K3061
Israel has the right to shell Palestinian hospitals and schools out of self defense as long as Hamas stores rocket launchers next to them, US Sen. Elizabeth Warren said during a town hall meeting in Massachusetts this week.» (In «RT»)

QUANDO OS ESTADOS UNIDOS E A UNIÃO EUROPEIA DEFENDEM ABERTAMENTE O FASCISMO E AS SUAS SELVAJARIAS SOBRE CIVIS


Os Estados Unidos e a CEE/CE/União Europeia estudaram, detalhadamente, e aplicaram um plano para derrubarem a Democracia no Chile e assassinarem o presidente eleito Salvador Allende e os seus apoiantes, como o poeta e cantor Victor Jara. Foi uma orgia de selvajaria, foi uma orgia de sangue no estádio de futebol de Santiago do Chile com o apoio entusiástico da FIFA e da UEFA. Os ocidentais não gostam que lhes digam que mandaram torturar e assassinar um poeta e músico. Não gostam de se verem ao espelho.
Os ocidentais não gostam mesmo de se verem ao espelho. As imagens das selvajarias do califado islâmico, cujas armas não vieram do nada, mas foram fornecidas pelos Estados Unidos, pela França e pela Inglaterra, mostram o que eram os ocidentais no tempo de Salvador Allende, e mostram o que os ocidentais são em 2014. Os ocidentais (Estados Unidos, União Europeia e NATO) puseram a Síria a ferro e fogo, armando os mais selvagens islamitas para derrubarem Assad. Agora perderam o controle sobre eles.

Os Estados Unidos e a União Europeia, assumidamente, organizaram um golpe de Estado fascista-nazi em Kiev, e assumem isso, apoiam as matanças de mulheres e crianças em Gaza e na Ucrânia. Sabem que Putin é covarde, sabem que se Putin não se acovardasse os tiros de artilharia sobre civis de etnia russa dos fascistas-nazis de Kiev, acabariam com a destruição das peças de artilharia, sabem que se Putin não se acovardasse em vez de entrarem 9 militares russos na Ucrânia teriam entrado 9 mil, com armas de última geração, e não estariam 9 presos em Kiev.
Basta de subserviência ao Reich de Washington e às suas selvajarias. Há muito quem diga basta, mas elas continuam, as subserviências e as selvajarias a elas associadas.




ESTADOS UNIDOS E UNIÃO EUROPEIA EXIGEM O DIREITO DOS FASCISTAS-NAZIS DE KIEV CHACINAREM MULHERES E CRIANÇAS COM TIROS DE ARTLHRIA PESADA

«Occidente viola en Ucrania las normas humanitarias, afirma la Cancillería rusa

Tema de actualidad: Situación en el este de Ucrania

Situación en el este de Ucrania
17:14 29/08/2014
Moscú, 29 ago (Nóvosti).
El Ministerio de Exteriores ruso afirmó este viernes que los países occidentales violan las normas de derecho internacional al valorar las consecuencias de la crisis en el este de Ucrania.
“Occidente siempre se pronuncia en contra de las acciones que causan daño a la población civil en cualquier conflicto, ya sea en Oriente Próximo, en África o en cualquier otro sitio, y exige su cese inmediato. Pero en relación con el sureste de Ucrania lleva a cabo una política diametralmente opuesta, violando burdamente las normas del derecho humanitario internacional”, declara Exteriores en una nota publicada en su página web.
La Cancillería rusa cuestiona que el Consejo de Seguridad de la ONU, la OSCE y otros foros internacionales eviten criticar los bombardeos de ciudades y pueblos que se llevan a cabo en el este de Ucrania, “donde se eliminan barrios residenciales, escuelas, hospitales, iglesias, continúan muriendo civiles”.
El documento refleja el asombro de Rusia ante los reiterados llamados de Occidente a utilizar la fuerza de “modo proporcional”, sin tomar en cuenta que el propósito de las milicias es sacar a las tropas de Kiev de las posiciones desde donde estos pueden seguir bombardeando objetivos pacíficos.
La Cancillería rusa comentó además los datos del último informe de la comisión de DDHH de la ONU en el este de Ucrania, donde a pesar de su “principio selectivo” los autores se vieron obligados a reflejar la realidad.
En el documento publicado en la página web del Ministerio de Exteriores de Rusia se comenta que los representantes de la ONU empezaron a hablar abiertamente de la “horrorosa cantidad de muertos civiles, entre ellos niños” que provocó la operación punitiva de Kiev y de la catástrofe humanitaria que tiene lugar en la zona.» (In «RIA Novosti»)

A RTP FOI FUNDADA PELO REGIME FASCISTA DE SALAZAR E AGORA COM A SIC E A TVI É PORTA-VOZ DO FASCISMO-NAZISMO DE KIEV


A RTP, propagandista assanhada do fascismo de Salazar, voltou aos velhos tempos sendo agora assanhada defensora e porta-voz do regime fascista-nazi de Kiev. Agora tem a companhia da SIC e da TVI, também porta-vozes do regime fascista-nazi de Kiev. Como os neoliberais rapidamente viraram fascistas...

«Impetuosa contraofensiva antifascista en el sur de Ucrania

[Img #30964]
Según informa  el periodista Sergei Karpukhin, las fuerzas de las autodefensas antifascistas en el este de Ucrania emprendieron el pasado fin de semana una intensa  contraofensiva contra las tropas gubernamentales de Kiev,  de acuerdo con un comunicado emitido por la Administración de la República Popular de Donetsk.
         “Tras combates duraderos de agosto, el Ejército de la República Popular de Donetskha pasado a una contraofensiva y ha logrado bloquear dos unidades mayores de las tropas gubernamentales y la Guardia Nacional”, dice el Estado Mayor en un comunicado. Puntualiza que ha tomado la decisión de cambiar de tácticas: en vez de usar en las operaciones divisiones pequeñas, optaron por unidades militares completamente equipadas.
Las autodefensas antifascistas informan asimismo que   acaban de formar tres brigadas de infantería y un regimiento compuesto por los militares ucranianos que se pasaron voluntariamente a su lado y mineros de Donbass. Aseguran haber eliminado a lo largo de los dos días de la contraofensiva cuatro sistemas reactivos múltiples de lanzamiento de cohetes BM-30 Smerch, 12 lanzacohetes múltiples BM-21 GRAD, 17 tanques, más de 30 vehículos blindados y más de 50 vehículos con municiones y la toma de siete arsenales. Gracias al equipamiento militar capturado en los dos últimos días fueron creados, además, dos batallones de tanques, tres divisiones reactivas, tres divisiones de artillería y ocho baterías de morteros.
       Según  el ejército de las  autodefensas antifascistas, este 24 de agosto han logrado liberar a siete localidades y rodear a cuatro brigadas del Ejército ucraniano y tres batallones de la Guardia Nacional entre las aldeas de Kutéinikovo y Uspenka. Resultaron rodeados unos 5.000 efectivos y su equipamiento: 50 tanques, 200 vehículos blindados, más de 100 piezas de artillería, morteros incluidos, y 50 lanzacohetes múltiples BM-21 GRAD y BM-27 Uragán. Otra unidad más con 2.000 miembros de la Guardia Nacional equipados con 30 tanques, 80 vehículos blindados y 60 morteros, quedó rodeada en los alrededores de la localidad de Olenóvskoe.» (In «La Mancha Obrera»)

ESTADOS UNIDOS E UNIÃO EUROPEIA DEVIDO À OCUPAÇÃO E COLONIZAÇÃO DA PALESTINA POR ISRAEL E AO DESPREZO DO ESTADO DE ISRAEL PELAS DECISÕES DA ONU RESOLVERAM APLICAR DURAS SANÇÕES ECONÓMICAS NÃO CONTRA ISRAEL… MAS CONTRA A RÚSSIA

A Holanda devido às matanças de mulheres e crianças palestinianas pelo Estado de Israel e devido à ocupação e colonização pelos judeus da Cisjordânia resolveu alinhar em duras sanções económicas contra Israel… claro que não, mas contra a Rússia.
A Holanda quer duras sanções contra a Rússia depois de ter sido informada que o avião da Malásia com muitos civis holandeses foi abatido por Kiev (mas é segredo de Estado). O melhor é não se falar mais no assunto, os holandeses mortos que se lixem e as famílias deles também… quem os ouviu e quem agora os não ouve....

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

A DITADURA ALEMÃ SOBRE A FRANÇA EM 2014 É SEMELHANTE À DE 1940 - 1944



«A social-democracia europeia perdeu-se entre a globalização e o projecto europeu e nunca mais conseguiu encontrar um caminho próprio.

Não entendeu que estes dois factos, em conjunto, enfraqueceram o controle do Estado sobre os mercados e privilegiaram a economia face aos factores políticos e sociais.»  (Fernando Sobral in «Jornal de Negócios» cit. in blog «Entre as brumas da memória»)

«E privilegiaram a economia face aos factores políticos e sociais?» Claro que não, os factores políticos são os que interessam à direita neoliberal e os factores sociais são a submissão à ditadura objectiva da alta burguesia, ditadura (ainda por cima) de inspiração divina, por ser inevitável. Só as decisões dos deuses são consideradas inevitáveis. Reparemos que a vitória de Hitler na II Guerra Mundial era «inevitável», mas perdeu a guerra.
A social-democracia europeia não se perdeu entre a globalização e o projecto europeu, escolheu, conscientemente, trair os seus princípios e tornar-se mais um agente defensor da alta burguesia e do consequente retrocesso civilizacional.
Hollande e Valls sabem bem que são uns traidores e são uns traidores porque gostam de ser uns traidores. Mas, Hollande e Valls não são só traidores em relação aos princípios socialistas, são traidores nacionais com Pétain e Sarkozy, estão de joelhos (tal como Pétain e Sarkozy) diante da ditadura de Berlim sobre a França.

Os interesses nacionais da Alemanha são contrários aos interesses nacionais da França em 2014, como eram em 1914 e em 1939.

O «CRIME CONTRA A HUMANIDADE» QUE FOI ABATER UM AVIÃO DE PASSAGEIROS DA MALÁSIA FOI COMETIDO POR KIEV

Começam a aparecer cada vez mais indícios de que o avão da Malásia foi abatido por Kiev. Nunca ninguém explicou os buracos de balas no avião malaio, compatíveis com os aviões de guerra do regime de Kiev. Os mídia ocidentais dominantes, porta-vozes da barbárie da NATO e dos judeus do Estado de Israel, rasgaram as vestes com o abate do avião da Malásia. Agora o «Crime Contra a Humanidade» que foi o abate do avião de passageiros da Malásia está a ser abafado. Por que será? É uma verdade muito inconveniente para Kiev…

«Moscou não permitirá que os responsáveis da catástrofe do Boeing na Ucrânia escapem à responsabilidade

Boeing, acidente, Ucrania, peritos, Russia

Foto de arquivo

Rússia está preocupada com a perda do interesse do Ocidente em investigar as causas da catástrofe do Boeing da Malaysia Airlines na Ucrânia. As conversações entre controladores aéreos foram tornadas secretas. Os dados gravados por caixas-pretas não foram divulgados. Cria-se a impressão de que Kiev e seus aliados políticos tentem esconder os culpados da tragédia e não revelá-los.

Ainda não todos os corpos das vítimas da catástrofe foram identificadas e enterradas, mas parece que todos no mundo tinham esquecido o desastre. A mídia ocidental riscou esse tema dos boletins noticiários. Ele não se discute também em reuniões de organizações internacionais. Não há resposta a pergunta alguma, mas isso já não preocupa ninguém, destaca o chefe do departamento diplomático da Rússia, Serguei Lavrov:
“Cria-se a impressão de que todos os outros tinham perdido interesse em relação à investigação. Após as primeiras acusações bruscas, no limiar de histeria, contra a Rússia e as milícias, parece que todos que se manifestaram com tal ardor não abrem mais a boca. No fundo, nós sozinhos tentamos manter atenção a este problema muito sério. Estamos apelando a que seja cumprida a resolução 2166 do Conselho de Segurança. Quando no dia seguinte após a catástrofe foi aprovada esta resolução, ela manteve um apelo a que seja posto o fim imediato ao fogo ao redor do local da queda de destroços da aeronave. Praticamente fomos sozinhos a expressar séria preocupação, quando a direção ucraniana havia afirmado publicamente que não seria declarado um cessar-fogo, devendo primeiro os militares reconquistar esse lugar controlado por rebeldes. Quando havíamos apelado a que o Conselho de Segurança da ONU dispensasse atenção a esse fato e exigisse cumprir sua resolução, os americanos, britânicos e lituanos não permitiram que isso fosse feito”.» (In «Voz da Rússia»)
Leia mais: http://portuguese.ruvr.ru/news/2014_08_26/Moscou-n-o-permitir-que-os-respons-veis-da-cat-strofe-do-Boeing-na-Ucr-nia-escapem-responsabilidade-2656/

ESTALINEGRADO II OU A RESISTÊNCIA CONTRA A OCUPAÇÃO FASCISTA-NAZI DE DONBASS ORGANIZADA E FINANCIADA POR BERLIM E WASHINGTON


A Operação Barbarossa 2 organizada por Berlim como a Barbarossa, desta vez tem o apoio dos Estados Unidos e da Inglaterra, já que a França, que apoia a operação Barbarossa 2, também apoiou a operação Barbarossa dirigida de Berlim por Adolf Hitler.


A Resistência anti-fascista/anti-nazi triunfou em Estalinegrado. Aqueles que venceram em Estalinegrado vão agora a acobardar-se?

Os anti-fascistas/anti-nazis libertaram a cidade portuária de Novoazovsk no Mar de Azov da ocupação fascista-nazi.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

PROSSEGUE A LIBERTAÇÃO DE DONBASS DA OCUPAÇÃO FASCISTA-NAZI

Hoje, 19:33

Donbass: da defensiva à ofensiva

Ucrania, Russia, Poroshenko, confrontos, negociações, Minsk

O grupo de contato Rússia-Ucrânia-União Europeia irá se reunir brevemente. Segundo informou o secretário de imprensa do presidente russo Dmitri Peskov, essa decisão foi tomada nas negociações de Minsk. Os observadores referem que a reunião dos presidentes dos países da União Aduaneira com o líder ucraniano e os representantes da União Europeia demonstrou claramente que a linha de Kiev visando uma confrontação total com Moscou não se revelou viável.

Ainda no início do verão, Kiev cessou todas as negociações com a Rússia sobre o gás. Depois declarou a rutura dos laços econômicos e comerciais, acusou Moscou de fomentar a guerra contra a Ucrânia e continua desenrolando sua histeria antirrussa, usando para isso as plataformas internacionais. Mas de repente, em Minsk, se dá uma volta de 180 graus: a Ucrânia irá retomar as negociações sobre o gás e está mesmo disposta a discutir com peritos russos o acordo de associação com a União Europeia.
Kiev percebeu que chegou a altura de negociar. Pode ser que Moscou tenha alguma influência junto dos rebeldes do Sudeste…
A situação se está desenvolvendo da seguinte forma. O exército ucraniano está cercado em vários locais. O território da autoproclamada República Popular de Donetsk está hoje praticamente liberada dos militares. Na zona da operação antiterrorista que Kiev está executando surgiram logo três cercos: as tropas de Kiev não se conseguem liberar nas áreas de Amvrosievka, Ilovaisk e Elenovka. Na área de Ilovaisk foi cercado o batalhão punitivo Dnepr-1. Parte de outro batalhão, o Dnepr-2, também foi cercada. A 25ª brigada aerotransportada está atravessando graves dificuldades. Ela sofreu pesadas baixas com mais de 100 mortos e 500 de feridos. Além disso, segundo dados das milícias, foram cercados o estado-maior do 8º corpo de exército, três brigadas mecanizadas, a 95ª brigada aerotransportada, os batalhões Aidar, Donbass, Shakhtersk, batalhões da guarda nacional e outras unidades.
A liderança da República Popular de Donetsk propõe aos militares cercados que cessem a resistência. Os que depuserem as armas serão entregues ao Comitê ucraniano das Mães dos Soldados ou a familiares, se lê no comunicado. Aos que se renderem será garantida a vida e segurança. Os restantes não terão quaisquer hipóteses: eles serão aniquilados e a responsabilidade pelas baixas será dos generais e dos oficiais das estruturas militares ucranianas. Já mais de uma centena de militares ucranianos levaram a sério o apelo dos milicianos. A maioria dos que se renderam pertencia sobretudo às unidades cercadas em Amvrosievka, compostas por cerca de 7 mil elementos.
Entretanto foram conhecidos novos êxitos do exército da República Popular de Donetsk. Na manhã de 27 de agosto as suas unidades conseguiram expulsar o exército das oficinas ferroviárias de Ilovaisk e os militares abandonaram a cidade. Simultaneamente as milícias estão realizando uma ofensiva contra as posições dos militares no sul do Donbass se aproximando diretamente de Mariupol. Segundo as fontes, a cidade está sendo rapidamente abandonada, não apenas pelas tropas que aqui se encontram, mas também pelos representantes das autoridades ucranianas. É precisamente em Mariupol que está sediada a Administração de Donetsk chefiada pelo bilionário Taruta – um ardente defensor da solução de força para o “problema do Donbass”.
As milícias têm o controle total de uma posição estratégica, a de Saur-Mogila. Essa posição elevada foi disputada ao longo de mais de duas semanas. Graças à sua conquista, os milicianos obtiveram a possibilidade de criar um cerco adicional aos militares. No total, foi libertado das forças do exército todo o território das repúblicas de Donetsk e de Lugansk ao longo da fronteira com a Rússia até ao mar de Azov.« (In «Voz da Rússia»)
Leia mais: http://portuguese.ruvr.ru/news/2014_08_27/Donbass-da-defensiva-ofensiva-5740/

OS INTERESSES DA ALEMANHA NA UNIÃO EUROPEIA SÃO CONTRÁRIOS AOS INTERESSES DA FRANÇA

«No final de semana, os ministros de Economia e Indústria e de Educação, Arnaud Montebourg e Benoît Hamon, respectivamente, criticaram publicamente a política do Executivo.
Em entrevista publicada no jornal francês Le Monde, o titular de Economia e Indústria pediu ao governo que deixe em segundo plano a redução do déficit público. Montebourg afirmou que as medidas de redução de déficit implementadas desde a crise financeira de 2008 minaram as economias da zona do euro e pediu aos governos para “mudarem de curso se não quiserem perder seus eleitores para partidos populistas ou extremistas”.
Montebourg, que representa a ala de esquerda do Partido Socialista (PS) francês, criticou abertamente as decisões da "direita alemã" que "impôs a toda Europa a política de austeridade" e pediu uma mudança de direção.

O ministro de Educação, Hamon, também pediu ao presidente francês que se separe da linha política da chanceler alemã, Angela Merkel. "A Alemanha serve a seus interesses pessoais, não aos da Europa", declarou.» (In «Brasil de Fato»)
Portugal e a França são países governados por traidores ao serviço dos interesses perversos da direita alemã.
O traidor François Hollande vai dar ainda mais poder ao taidor Valls, para acelerar ainda mais a caminhada para o abismo.

ISRAEL E OS ESTADOS UNIDOS NÃO QUEREM UM PROCESSO DE PAZ COM OS PALESTINIANOS QUEREM UM PROCESSO DE GUERRA


Israel e o Hamas fizeram um acordo de cessar-fogo para durar anos, mas Israel, com o apoio dos Estados Unidos continua com o PROCESSO DE GUERRA NA CISJORDÂNIA, que é a construção de colonatos de judeus em terrenos que não lhes pertencem. Este Processo de Guerra na Cisjordânia é apoiado com fervor pelos Estados Unidos e pela União Europeia, que implica o não reconhecimento do Estado da Palestina, a construção de prédios judeus em terras alheias e o desprezo absoluto pelas decisões da ONU, que Israel despreza em absoluto.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

O PRESIDENTE ALLENDE DO CHILE FOI ASSASSINADO POR ORDEM DA CIA DO PRESIDENTE NIXON

A guerra santa contra a Democracia do Chile foi organizada no terreno pela CIA com o apoio da então CEE e da NATO. O presidente eleito Salvador Allende era um estorvo que era preciso eliminar. Não foi por acaso que dos Planos de pormenor da CIA para o derrube da Democracia no Chile, desde entupimentos das casas de banho públicas de Santiago, passando pelo fuzilamento do poeta e cantor Victor Jara no estádio de futebol de Santiago, incluíram o assassinato de Salvador Allende.


«Se confirma lo que ya se sabía: Salvador Allende no se suicidó


En entrevista con este corresponsal, Dagoberto Palacios González (55) reveló que su tío Javier Palacios Ruhmann confesó -en una cena de febrero de 1977- que él remató al presidente Salvador Allende. Esta información es coincidente con otro testimonio entregado a contramano por este general, el que fue publicado en libro Allende: “Yo no me rendiré”. La investigación histórica y forense que descarta el suicidio (Ceibo, 2013). Allí se detallan las precisas circunstancias en las que se había producido la muerte del Presidente Allende.
La versión del sobrino de Palacios también es concordante con un ocultado examen químico forense –de mayo de 2011- que demuestra que Allende recibió un disparo a corta distancia con arma de bajo calibre. Esta revelación forma parte de la nueva edición del citado libro, que pronto aparecerá en Alemania, Francia e Italia.
“En la Universidad me di cuenta de muchas cosas… compañeros que desaparecían. No me gustaban las formas del régimen militar. Ahí me izquierdicé, lo que me significó muchos conflictos con mi familia, hasta que mi padre me echó de la casa porque fui al entierro del cura André Jarlan, que fue asesinado por militares en la Población La Victoria (el 4 de septiembre de 1984). No aguantó… como él trabajaba con generales…”.
Dagoberto recuerda que a fines 1976 o a principios de 1977 su padre comenzó a trabajar en el edificio Diego Portales, que era sede de la Junta Militar de Gobierno. Allí lo llevó el general Carlos Forestier. Dagoberto estima que su progenitor laboró allí hasta 1981, año en que comenzó a trabajar con el fabricante de armas Carlos Cardoen Cornejo. Forestier también se integraría a este equipo.
La confesión
Dagoberto Palacios recuerda que cuando tenía 14 ó 15 años su papá comenzó a llevarlo como acompañante a algunas de sus actividades. En su círculo de amigos destacaban el entonces coronel Sergio Badiola, el general Forestier y su primo el general Javier Palacios.
Ellos gustaban de ver partidos de fútbol en el Estadio Nacional y, tras estos, ir a cenar. Uno de sus restoranes predilectos era uno ubicado en calle Cuevas (Santiago Centro) que era propiedad de Omar Palacios, hermano de Fernando. El 18 de febrero de 1977, tras un partido entre la selección de Chile y Flamengo (de Brasil), fueron a comer a ese restorán. Estaban los generales Palacios, Forestier y Badiola; su Papá y él.
 “Antes que trajeran la comida, mientras se servían un par de copas de vino, alguien le preguntó a mi tío el general Palacios ‘¿qué pasó con Allende el día del golpe en La Moneda?’. Entonces mi tío nos contó que él le dio un tiro de gracia a Salvador Allende”, reveló Dagoberto Palacios.» (In «La Mancha Obrera»)